Restaurante híbrido: um novo conceito de serviço

O conceito de negócio híbrido, embora esteja ganhando força no Brasil, ainda causa dúvidas no mercado. Nada como bons exemplos – dos mais tradicionais aos mais inusitados – para fixar o conceito e inspirar novas ideias. De forma resumida, um negócio híbrido oferece serviços distintos (complementares ou não) e, assim, atende diversas demandas do público em um mesmo espaço e proporciona boas experiências.

A esta altura você já deve ter entendido o conceito: churrascarias com serviço de açougue para que o cliente escolha a carne que vai consumir, um bistrô que vende produtos gourmet para quem quer levar um pouco da experiência para casa e por aí vai.

O Casa da Glória, cliente Menew no Rio de Janeiro, aproveitou as oportunidades. João Braune, proprietário do lugar, aposta neste modelo de negócio. “Somos um bistrô, mas também um estúdio de música, espaço para cursos e um espaço cultural com uma programação constante de shows e peças”, conta.

Além de atrair públicos distintos, a experiências do consumidor se tornam maiores, abrindo um leque de possibilidades, e fazem com que a permanência no ambiente seja prolongada e o seu restaurante seja referência de outros serviços também – e o faturamento só decola.

Imagine o cliente com o poder de escolher a carne que vai consumir, pois dentro do estabelecimento também há um açougue? Ou quem sabe o inverso: ele consome um prato delicioso e quer prepará-lo em casa, então já leva todos os ingredientes que estão dispostos na mercearia do restaurante e, “de quebra”, também a receita. O Meat Up, cliente Menew em João Pessoa/PB, assimilou bem a novidade. Isso tudo faz parte do conceito do lugar!

Se empolgou? Aqui vão algumas sugestões de como você pode entrar nesta tendência:

  • Nível de envolvimento do cliente

A produção com participação do consumidor é super importante nos negócios híbridos, mas é preciso definir até onde ele pode ir durante o processo – de onde virá a carne do prato dele? Do açougue ou do estoque do restaurante? Pois é! Isso reflete diretamente nos custos de produção e manipulação.

  • Estrutura de atendimento

Já pensou na logística disso tudo? São necessários quantos caixas? Como fica o controle do estoque? E os pedidos, como são computados? Para todas essas perguntas, a mesma resposta: escolha um sistema de gestão que possa unir todas as peculiaridades de um negócio de food service em uma mesma plataforma. Assim, você pode controlar tudo, sem precisar contratar serviços de software diferentes e ainda mais equipamentos. Não saia no prejuízo!

  • Divulgação é palavra de ordem

Para ter sucesso, é preciso acompanhar as mudanças. Não basta ter/oferecer coisas incríveis e não investir na divulgação. Atraia e fidelize clientes! Investir em redes sociais, e-mails e contatos com parceiros do mesmo ramo pode ser um ótimo começo, além de ampliar o panorama de atuação. Não sabe como explicar? Vídeos podem ajudar a dar outra visão do seu negócio.

Pessoas, tecnologia e relacionamento são excelentes formas de entrar de cabeça no universo dos híbridos. Abra seus horizontes, se destaque, seja mais competitivo, fidelize e aumente seu faturamento!

Comentários

Nenhum comentário até agora, seja o primeiro =)