Conectar restaurantes ao mundo digital é essencial

Sempre que falamos sobre mercado de alimentação fora do lar, pensamos no seu crescimento e como ele vem se reinventando, nos últimos tempos. Segundo a Pesquisa de Orçamentos Familiares (POF) 2017-2018, divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), as famílias estão gastando, em média, R$658,23 mensais com alimentação, entre consumos em domicílio e “na rua” (restaurantes, bares e lanchonetes).

Toda essa movimentação repercute diretamente no comportamento do consumidor, fazendo com que a demanda aumente e despertando na indústria o desejo de inovar e criar diferentes formas de atendimento e controle de negócio. Diante desse cenário, as empresas desenvolvem soluções para este mercado entram em campo, a fim de conectarem sistemas e consumidores ao mundo digital, proporcionando uma nova experiência de negócio.

Uma das tecnologias mais utilizadas em nosso cotidiano é o armazenamento em nuvem, que faz com que qualquer usuário habilitado e conectado à internet guarde e acesse seus dados. No caso das empresas de alimentação fora do lar, podemos observar esta solução no controle de retaguarda, ou seja, no gerenciamento de operações financeiras e de estoque, por exemplo.

Um bom sistema com retaguarda web, além de segurança, rapidez na tomada de decisões, personalização de recurso, também traz praticidade e dinamismo ao gestor, pois ele consegue visualizar todo funcionamento do seu restaurante, em qualquer lugar. As informações são salvas automaticamente, assim, mesmo se houver falha no servidor, ele nunca perderá o que guardou lá.

Já quando o assunto é a relação do cliente final com o mercado, observamos ainda mais a mudança no comportamento de consumo. A autonomia predomina e as pessoas estão apostando no autoatendimento como uma das alternativas mais facilitadoras na hora da compra. Esse artifício faz com que o processo decisório seja do cliente, logo, quanto mais intuitivo e dinâmico for o layout, maior será a utilização e, consequentemente, menor a espera no estabelecimento.

As empresas que implantam totens percebem, de fato, que a experiência torna-se mais eficaz, rápida e personalizada, refletindo no aproveitamento da mão de obra e na diminuição de erros. O McDonald’s, por exemplo, comprova o sucesso da solução investindo, até o fim de 2019, cerca de R$60 mi, abrangendo pelo menos 70% de suas lojas com a tecnologia.

Visando atender todas essas demanda do mercado, a MVarandas, desenvolvedora da plataforma Menew – especialista em softwares para food service, apresentou recentemente o Menew Autoatendimento e lançou sua Retaguarda Web. “O Menew é mais que um sistema, é uma plataforma de conexão, pautada em oferecer um excelente fluxo de venda, colocando o consumidor em primeiro lugar e no núcleo da empresa”, pontuou Marcus Varandas Filho, CEO da MVarandas.

Comentários

Nenhum comentário até agora, seja o primeiro =)